Já faz um tempinho que venho comentando aqui no blog sobre a polêmica dos “vinhos suaves” que temos aqui no Brasil e já expliquei que aqueles vinhos doces baratinhos que vendem por aí, podem até nem ser considerados vinhos…

Mas é claro que existem sim vinhos doces e hoje vou falar sobre eles.

Os vinhos doces – ou vinhos de sobremesa – estão longe de serem esses vinhos populares, mas acho que pode conquistar muita gente que ainda tem um pé atrás com a “secura” dos vinhos tradicionais.

O que é vinho de sobremesa

Os vinhos de sobremesa são vinhos que passaram por um processo um pouco diferenciado dos vinhos tradicionais para que sejam propositalmente doces.

Como já sabemos, o vinho é produzido da transformação do açúcar da uva em álcool e por isso, quanto mais alcoólico o vinho, menos açúcar remanescente ele tem e menos doce ele é.

Só que essa regra não vale para os de sobremesa, que são doces e ainda assim bem alcoólicos.

Como são produzidos

Na verdade, não há somente uma forma de se fazer vinho doce, mas vou explicar os principais.

Uma das formas de se conseguir essa combinacão é cultivando uvas extremamente doces, que permitam transformar apenas uma parte do açúcar em álcoool, sobrando o suficiente para deixa-lo doce no final.

Outra forma é adicionando açúcar antes ou depois do processo de fermentação.

Também pode-se diminuir a concentração de água da uva para deixa-la mais doce. Isso pode ser feito secando a fruta ou congelando-a.

Mas ainda podemos adicionar mais álcool antes da fermetação completa da uva, o que origina os vinhos fortificados.

Como degusta-los

Bom, como o nome já diz, são vinhos de sobremesa, logo são perfeitos para harmonizar com doces. Mas você também pode toma-los sozinhos, como aperitivo.

O vinho do Porto é um dos vinhos de sobremesa mais famosos que existe e se dão muito bem na cozinha, sendo utilizados em várias receitas de comidas salgadas.

Canada

Jornalista, escritora, fotógrafa e blogueira profissional. Há anos apaixonada por vinho, já experimentou uma infinidade de rótulos, viajou a regiões produtoras, visitou vinícolas e voltou aqui pra contar.
Certificada pela University of Adelaide em World of Wine: From Grape to Glass.

Deguste Mais