A Riesling não é uma das uvas mais faladas por aqui no Brasil, o que considero um desperdício já que acho que tem grande potencial para agradar aos brasileiros.

Sempre que me comentam sobre a polêmica nomenclatura “suave” aqui no Brasil e ouço alguém comentando que não gosta de se aventurar pelo mundo dos vinhos porque não gosta de bebida seca eu menciono o Riesling.

Isso porque os vinhos dessa uva costumam ser bem suaves e os considero excelentes para quem está começando a acostumar o paladar no mundo dos vinhos finos.

Sem falar que costumam ser vinhos refrescantes, com aromas cítricos, perfeitos para nossas temperaturas elevadas e aquelas reuniões entre amigos durante o dia.

Essas características marcantes são mais encontradas nos rótulos alemães – que não costumam passar de 11% de teor alcoólico – mas há produções de Riesling em outras regiões, como Estados Unidos, Alsácia (França), Austrália e Canadá.

Harmonização

Por ser um vinho leve, é recomendável que você o harmonize com comidas leves  e com sabores menos marcantes. Sua característica refrescante o deixa perfeito para tardes de verão entre petiscos com amigos.

Minha sugestão: um camarão grelhado com molho de iogurte e hortelã.

E já que as temperaturas estão subindo em todo o país, fiz uma seleção de rótulos para você experimentar:

Captura de Tela 2015-09-28 às 14.50.01

 

Captura de Tela 2015-09-28 às 14.52.16

 

Captura de Tela 2015-09-28 às 14.53.45

 

Captura de Tela 2015-09-28 às 14.56.44

Jornalista, escritora, fotógrafa e blogueira profissional. Há anos apaixonada por vinho, já experimentou uma infinidade de rótulos, viajou a regiões produtoras, visitou vinícolas e voltou aqui pra contar.
Certificada pela University of Adelaide em World of Wine: From Grape to Glass.

Deguste Mais